terça-feira, 12 de julho de 2011

For the Bible tells me so (Como a Bíblia Diz)


Já postamos aqui no blog trechos desse documentário, especificamente o testemunho de Mary Lou Wallner
que conta a história de sua filha lésbica que se suicidou por não ser aceita pelos pais.
Hoje trazemos o documentário completo para vocês baixarem e se possível "esquecer" o dvd/pc  ligado na sala para os seus pais assistirem (risos).
Caso o link esteja quebrado me informe para que eu possa
disponibilizar um novo.


Pode o amor entre duas pessoas ser uma abominação? O abismo separando homossexuais e cristãos é de fato tão grande quanto aparenta? Como a Bíblia pode ser usada para justificar ódio? Estas são as questões no coração de Daniel Karslake em "Como Diz a Bíblia". Este provocador e divertido filme concilia homossexualidade com interpretações e traduções literais da Bíblia. Através das experiências de cinco famílias tradicionais americanas, descobrimos como as pessoas conseguem, ou não, lidar com um filho gay. Ouvimos vozes respeitadas, ligadas a diversas religiões. Segundo notas da produção, o filme oferece cura, clareza e compreensão a quem quer que seja capturado na mira das escrituras religiosas, independente de sua orientação sexual.

4 comentários:

Anselmo disse...

Quem não dispões de argumento se esconde...

Anônimo disse...

Olha o que a Katy Perry acabou de postar no twitter dela: Just finished watching the doc 'For the Bible Tells Me So' Was moved to tears. I'm inspired & encouraged for change, tolerance, acceptance.

Bruna disse...

Baixar o Documentário - For The Bible Tells Me So - Sobre a discussão entre homessexualidade e religião. http://mcaf.ee/ngdej

Anonimo disse...

Minha opinião a respeito é: Se você quer levar uma vida de homossexual ativa, você desiste de ser cristão. Querer adaptar o cristianismo a homossexualidade, teria que criar uma nova religião, pois o cristianismo é totalmente insolúvel a prática.

Agora pior ainda é querer adaptar as Escrituras para aceitar o homossexualismo. Desculpe, não fui eu quem escreveu as Escrituras. E o leitor delas, o bom leitor, conclui facilmente que se há algum reino de Deus este não vai ser herdado por homossexuais. Digo aqueles que praticam e promovem a pratica, não aqueles que foram limpos do pecado pelo Sangue de Jesus. Aqueles que querem ter uma vida correta e limpa mesmo tendo alguma tendência física.

Temos um problema nas línguas modernas que "fundem" vários tipos de sentimentos na palavra "amor". Uma coisa é você amar alguém. Neste caso, eu amo meus irmãos, meus amigos, etc. Eles podem ser homens ou mulheres, e nem por isso eu passo a ser homo, bi ou qualquer outra coisa que você queria chamar.

Agora relacionamento conjugal não é "amor". Um relacionamento conjugal normalmente acontece por "amor" mas não é amor. A descrição de amor, segundo as Escrituras está em 1 Coríntios 13.

Voltando para meu ponto de vista, Um homem se junta para se unir com seu cônjuge, e por consequência tem relações sexuais. Neste caso, fazer "amor" não é amar uma pessoa, e sim ter prazeres sexuais com outra. Este prazer pode ser aprofundado com o sentimento de amor (ou não)

Se você quiser saber o que as Escrituras, mais especificamente no Evangelho de Cristo e o que se determina, isso é bem bem claro: Dentro do casamento que é formado por um homem com seu sexo oposto. Qualquer outra forma de sexo além do realizado fora desta condição é lascívia. Homofilia, Sexo a três ou mais, zoofilia, pedofilia, necrofilia; se algumas destas práticas são ou não crime, nas Escrituras tudo é resumido em lascívia.

E fechando o circulo do meu raciocínio, 1 Corintios 6:9 fecha qualquer possibilidade de, não só os homossexuais, mas todos que tem vícios sexuais, incluindo adúlteros heterossexuais, pois inclui os lascivos (entra na panela os que se dão a pornografia, masturbação) todos eles não tem parte no Reino de Deus.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...