terça-feira, 10 de maio de 2011

Ser gay é uma dádiva de Deus (por Igreja Metodista Unidos Central)


Nos EUA vemos que o movimento anti gay propagado principalmente por grupos como o Exodus Internacional é muito grande, mas em contra partida o movimento inclusivo também é maior e mais antigo que aqui no Brasil. Enquanto no Brasil os gays precisaram criar sua própria igrejas, nos EUA já é possivel participar de igrejas tradicionais que aceitam gays, são igrejas Metodistas, Presbiterianas, Batistas, entre outras.
Enquanto muitos cristãos daqui dizem que esse é o príncipio do fim, nos EUA o movimento inclusivo não vem crescendo de 5 anos pra cá, mas já existe pelo menos desde a década de 1960.
Hoje quero compartilhar com vocês a campanha "Ser gay é uma dádiva de Deus" da Igreja Metodista Central Unida de Toledo, Ohio.
Essa igreja foi fundada em 1896, possui portanto 115 anos, mais antiga que as Assembléia de Deus no Brasil e provavelmente passou por um processo de aceitação aos gays até pregar um evangelho mais inclusivo que perga hoje.
O Brasil históricamente "copia" o "gospel life way" americano e acredito que muito em breve veremos igrejas tradicionais daqui revendo seus conceitos também.

Vejam a definição da campanha pelo site original da CUMC :


A Igreja Metodista Unidos Central (CUMC) é uma comunidade de jovens e velhos, gays e heterossexuais, casados e solteiros, de todos os tipos de crenças (de igrejas tradicionais para igreja nenhuma), que se reúnem para viver a nossa missão de fazer justiça, praticar a bondade, e caminhar humildemente com Deus (Miquéias 6:8). Central é um membro fundador dos "Reconciling Ministries Network", que é o movimento para igualdade gay dentro da denominação Metodista Unidos. CUMC tem uma história  fecunda de mais de um quarto de século de conectar pessoas que são gays, lésbicas, bissexuais ou transgêneros (LGBT) e seus simpatizantes na direção do corpo de Cristo.

Qual é o propósito desta campanha?

O objetivo desta campanha é 1) Oferecer boas-vindas a todas as pessoas que são gays, 2) O maior desafio é concientizar a Igreja para aceitar plenamente todas as pessoas que são gays na vida da Igreja, e 3) Para chamar a todas as pessoas para receber todos os dons que eles tem de Deus.
A Central tem visto Deus falar ao longo do tempo para a Igreja em sua vida. Em resposta à crescente revelação de Deus, temos sido líderes em trabalhar pela justiça e reconciliação em superar o racismo e o sexismo. Nós vemos a superação do heterossexismo como uma extensão natural deste trabalho.

Ao acolher e viver em comunidade com os cristãos fiéis que por acaso são gays, temos vindo a entender que ser gay é parte do que Deus fez para ser, e por cristãos gays trazendo tudo o que eles são a Deus, o corpo de Cristo foi reforçado. Na verdade, experimentamos o corpo de Cristo incompleto sem pessoas LGBT.

Reconhecemos que a Igreja está dividida quanto à interpretação das Escrituras relacionados ao homossexualismo. No entanto, sabemos que Jesus não falou diretamente sobre a homossexualidade e que a Igreja, a Bíblia e a vida de Jesus são muito mais próximos a estender o amor para com os feridos, justiça para os marginalizados e excluídos, e humildade diante de Deus e uns aos outros quando se trabalha a nossa vida juntos. A esta luz, vemos a marginalização das pessoas LGBT como injustificadas.

Nós buscamos refletir a diversidade da criação de Deus. Vemos isso demonstrado em primeiro lugar na própria Trindade, em seguida, a graça de Deus evidente na variedade abundantes da natureza ao nosso redor, e depois na maneira criativa e misteriosa que as variedades de presentes estão distribuídos entre nós como seres humanos.

Dadas as evidências científicas irrefutáveis ​​de que as pessoas nascem com sua orientação sexual, que não é uma escolha, vemos que as pessoas assumindo-se moralmente responsáveis por assuntos nos quais elas não têm nenhum controle, é irracional e imoral. Discriminar ou condenar pessoas que têm uma dada característica pessoal de Deus, quer se trate de raça, gênero ou orientação sexual, enfraquece as chamadas para a responsabilidade pessoal e social, às muitas questões que requerem escolha humana. O pecado está em negar quem Deus nos criou para ser - o pecado está na negação que os fazem se sintirem envergonhados e não merecedores do amor de Deus, ou de qualquer outra pessoa. Nós somos contra este pecado.

6 comentários:

Sergio Viula disse...

Que bom que os Metodistas americanos estão despertando!

Abraço, ex-hetero!
Sergio Viula
www.glsgls.blogspot.com

Bispo Roberto Torrecilhas disse...

DEUS FEZ HOMEM E MULHER E O QUE PASSAR DISSO É ANATEMA.

Ronald disse...

Vou direto ao ponto.


Há um deus que acusa a humanidade.

Ele acusa todos os pecadores, os homossexuais, os heterossexuais, os bissexuais e outras categorias. Aonde tem acusação de pecado, ali está ele. Desde o princípio. Ele acusa e amaldiçoa o Adão, e de quebra, a terra.

O que me conforta, é que se há um falso deus, deve haver um VERDADEIRO.

Da mesma forma, há dois Jesuses. Um falso e outro verdadeiro.

Um tudo perdoa, o outro tudo condena. É fácil e necessário discerní-lo. A escritura misturou os dois propositalmente a fim de promover condenação. (Tipo, estava na cara, mas vocês não quiseram ver. Preferiram as trevas do que a luz, preferiram a escravidão à liberdade.)

Até hoje tenho evitado escrever diretamente sobre o tema "homossexualidade", pois pouco escrevi sobre sexualidade e pouco sei sobre homossexualidade.

Devo dizer, no entanto, que tratar de sexo, sexualidade e homossexualidade de forma honesta nos coloca em confronto com o farisaísmo cristão vigente.

O que penso, é que o estigma do pecado original, a marca do pecado original, tem a ver necessariamente com sexo, com a mistura das sementes, com as relações proibidas entre as raças Adâmica e Luciferiana, bem como de suas derivações, que incluem sexo com anjos caídos, sexo com animais, homosexualismo e sexo entre os híbridos., sexo entre irmãos e aparentados. Daí a neurose, a culpa, a condenação, a repressão, a fixação, a deturpação que se abate sobre o mundo em torno do assunto.

Os advogados do diabo, os promotores de justiça do diabo deliciam-se brandindo a “biblia” sobre as questões sexuais e sobre os desejos sexuais do ser humano descendente do Adão e da mulher decaídos. Eles se instituem reguladores e controladores da sexualidade humana, quais gigolôs e cafetinas com suas “bíblias” em punho, seus dedos em riste e seus olhares acusadores.

A mulher adúltera é uma das mulheres primordiais que adultera com Samael, Lúcifer, Satanail, Satanás ou qualquer outro nome que as culturas tenham dado a este ser primordial.

Como resultado dessa relação, surge o filho do diabo, o "Caim", o cara marcado no corpo, o cara que mata o Justo, o cara que foge e anda errante (Hebreu) pela terra.

Esse "Caim" tem uma relação incestuosa com a mãe a madrasta, e a irmã e homossexual com o próprio pai, o Lúcifer. A história oculta está contada em detalhes sórdidos nos episódios e lendas judaicas com seus heróis evangélicos, nos mitos e lendas antigas. Segundo a linha de raciocínio, essas relações também envolvem outros personagens primordiais e suas descendências. É o cãozinho descobrindo a nudez do pai, o amor de Davi e Jônatas, o enrustimento de Paulo...

Ronald disse...

Voltando ao tema, das condenações inspiradas pelo sacrossanto livro das acusações e condenações, o adolescente não pode se masturbar, os namorados não podem transar, os casados são obrigados a transar, ainda que sem amor, os divorciados, separados ou viúvos não podem transar, sendo condenados a uma vida de masturbação ou de abstinência sexual se não vierem a se casar novamente.

Quanto aos homossexuais, não podem ser o que são. Seria com alguém exigir ao pecador que não fosse pecador, ao coxo de nascença que não fosse coxo.

Tratar da homossexualidade ou homoafetividade com honestidade é um problema insolúvel para o neo-fariseu, bibliânico judaizado.

Um homossexual falou da homossexualidade como sendo algo que só um idiota poderia escolher como modo de vida. Entendo que ele a vê como algo negativo, o que de certa forma já o coloca emparelhado com o pensamento homofóbico vigente.

O que posso dizer privadamente e com honestidade em relação ao que penso no momento sobre o assunto, é que não há pecado no mundo que não tenha sido cometido lá nos primórdios. As pulsões sexuais e homossexuais, as seduções do Lúcifer e da Lilith, a suruba original, a mistura das sementes, os incestos, são o pecado original. A grande suruba, que o Satanás, ou acusador denuncia o tempo todo na Bíblia.

Pôxa, mas não é esse o pecado que o camaleônico Shaul, Saulo, Paulo, o iluminado denuncia em Romanos? Pois é. Esse é o acusador, o cara que andou fora do tempo e pregou em todo mundo o seu evangelho e amaldiçoa a que não o segue. É o mesmo que acusa o Adão, o engana e o expulsa do paraíso para que não coma da Árvore da Vida. Ele é o maior enrolador de todos os tempos. O mais genial, mais astuto e convincente.

Pois se as seduções primordiais com sexo e dinheiro derrubaram e arrastaram o "Adão e a Mulher" para se misturarem com a raça Lilithiana e Luciferiana, devo acreditar que não haja nesta terra macho ou fêmea imune a algum tipo de tentação na área em questão.

Ronald disse...

Voltando ao sexo ou homossexo, que é a questão, eu imagino as noites de insônia que DEUS deve ter, pensando na sexualidade de um bilhão de chineses, que nunca ouviram falar do evangelho evangélico ou do evangelho católico, ou ainda de outros tantos, indianos, africanos, americanos e brasileiros.

Deus não está preocupado com o pecado de pecadores congênitos. Quem está preocupado é o diabo, acusador que se faz passar por Deus, o deus deste mundo, o deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Sexo?
Homem e mulher os criou?
Ou existiu uma história anterior omitida deliberadamente pelo contador de histórias?
Foi assim desde o princípio?
Quem mente desde o princípio?
Quem contou a "história" desde o princípio?

Seja lá o que tenha verdadeiramente acontecido no princípio, o verdadeiro Jesus ensinou o amor.

Pois o homem que anda em amor, não fode com o seu próximo, não fode consigo mesmo, não fode com sua parceira, não fode com seus filhos, isto para usar um linguajar bem popular e claro para todos. Que me desculpem os fariseus de carteirinha.

Felizes aqueles que em amor e sabedoria conseguem uma vida sexual equilibrada, uma vida de paixão e entrega com a mulher ou homem dos seus sonhos. Felizes aqueles que encontram um parceiro fiel. Felizes os que são felizes na fidelidade e no amor ao parceiro.
Nem todos tem essa felicidade. Muitos estão na busca, outros nem querem mais buscar. Contentam-se em ir pelo caminho alimentando-se das espigas que caem pelo solo.
A vida do descasado é dura.

Um bom crente descasado oraria assim: Pai nosso que estás no céu…. Dá-nos o sexo de cada dia, dá-nos o afeto de cada dia, dá-nos o gozo de cada dia… e livra-nos do mal.
Uma pessoa que se sabe salva por Cristo é honesta consigo mesma e pelo Espírito Santo sabe que é pecadora e que não há nela virtude alguma. Sabe que ela mesma não se santifica, mas a santidade lhe é imputada.
Essa pessoa tenta amar ao seu próximo, ocasião na qual ela não peca.
Resumo da novela: Ama ao teu próximo.

Adaptei este texto abrangendo um pouco da questão da homossexualidade.

Creio que há vários caminhos para a instalação da homossexualidade e homoafetividade no ser humano. Creio que há os que assim nasceram, os que se tornaram mediante processos derivados de um histórico educativo e experiencial, seja de traumas, vivências fruto de relacionamentos com terceiros, pais, mães, irmãos e relacionados e ainda os que entraram por esse caminho por sua própria conta, em consciência de seus próprios atos na idade adulta.

A origem dessas pulsões, como já falei, é lá nos primórdios. Exigir qualquer mudança, conversão é farisaísmo.

Quem vive debaixo do jugo do diabo já vive o inferno da condenação.

Livrar-se do jugo do Jeová é a primeira providência para a pacificação do ser.

Ter consciência da graça absoluta é um bálsamo para a existência, e nos possibilita agir com graça e perdão para consigo mesmo e para com o próximo. Talvez seja a única forma de haver libertação de prisões e tentações nessa área.

Fugir das igrejas e das religiões é imperioso. Converter crente da condenação para a GRAÇA é impossível.

Anunciar a GRAÇA para os fodidos, desesperados, estuprados e repudiados pela religiosidade vigente não só é possível como necessário. Não há como fazer igreja para homossexual como não há como fazer igreja para heterossexual ou qualquer tipo de pecador. Quem mandou fazer igreja e encurralar pessoas em currais foi o diabo.

O Jesus verdadeiro veio para tirar as pessoas dos apriscos e prisões. Ele faz isso de forma absoluta e completa no tempo que se chama eternidade, no dia sétimo, no último dia, o dia do descanso, quando todos descansaremos desta vida terrena.

Aguerrido Olyvier disse...

prove o pq vc acha anatéma. tenha subsidios.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...